13/10/2010

O corpo em evidência.

Antiguidade - Os  aspectos peculiares de ver o corpo na Antiguidade. 
No século V-IV aC., Sócrates, Platão e Aristóteles, determinaram a oposição entre dois mundos: o material e o ideal, o corpo e a alma, o desejo e o pensamento.
O corpo era valorizado pela sua capacidade atlética, sua saúde e fertilidade. Em Esparta, atividades corporais recebiam um lugar de destaque na educação de jovens, que buscavam um corpo saudável e fértil. Já em Atenas, no modo de educação corporal, prevalecia o ideal de ser humano belo e bom. Nas demais cidades Gregas, a atividade corporal, encontrava-se em torno dos Jogos Olímpicos.
A moral quanto ao corpo a ao sexo não era rigidamente organizada e autoritária, apenas estabelecia algumas normas de conduta, tentando chegar a um consenso sobre o bom uso dos prazeres. As mulheres cabia a obediência e fidelidade aos seus pais e maridos.
Idade Média - Toda e qualquer preocupação com o corpo era proibida. A influência da Igreja era grande, extinguindo até os Jogos Olímpicos
Período Renascentista -  Redescoberta do corpo, principalmente, no que diz respeito às artes, onde o corpo nu aparece como destaque por pintores como Michelangelo, Da Vinci, entre outros.
Século XX – Surgimento da tecnologia. Portas se abrem para o progresso. O indivíduo precisa de liberdade de ação e de expressividade. O corpo pode ser reproduzido em série, através da fotografia, do cinema, da televisão, da internet, etc. A mídia mostra ao mundo um corpo sarado servindo de modelo para um padrão de beleza e saúde.
No século XXI -  o culto ao corpo está em evidência. O ideal de beleza é fundamental para atingir ao público alvo.  Surge a indústria do corpo e seus derivados...Academias, regimes alimentares, tratamentos estéticos o consumo cada vez maior....Uma busca infinita para obter sucesso e um corpo dentro dos padrões mostrados pela mídia.

Começa uma ditadura da beleza e da moda. Agora o corpo virou uma vitrine...Um marketing. 
Fonte:http://www.efdeportes.com/efd79/corpos.htm
TCC - Teresinha Ferreira

2 comentários:

  1. Tê: estou sob a impressão de que o culto ao corpo vazio está acabando...

    bjnhs

    ResponderExcluir
  2. Ai, Tê, nem me fale!
    Como a mulherada sofre neste século XXI! Ainda bem que eu já estou quase entrando naquela fase em que o jugo da beleza e da moda não me afetam tanto.
    umbeijinho carioca

    ResponderExcluir

Amei o comentário. Bjs mil. Tê