19/07/2012

Diário da minha viagem - 3a. parte

Voltando a falar de Paris...Quando eu falei sobre a decadência de Paris, esqueci de dizer que hoje tem muitos pedintes, muitos imigrantes e mais pobreza.
Como da outra vez eu não tinha ido ao mercado das pulgas (pulces), não poderia deixar de ir. Apesar da tensão, pois fomos abordados por muitos vendedores ambulantes oferecendo produtos fake ( os genéricos ou os homenageados, rsrs..). As marcas mais famosas estavam por todo lugar e rodeados por jogos de azar dando oportunidades para algum furto.
O melhor de tudo é que por trás do mercado, encontramos uma região com inúmeras lojas com objetos de arte decorativa e restaurantes tradicionais, num dos quais fizemos uma refeição deliciosa. Chovia muito lá fora!



Uma dica! Quando vier 'a Paris não deixe de ir em um grande supermercado, pois os produtos de tocadouro são bem mais baratos do que em grandes magazines.
Assistir parte de uma missa na igreja de Notre Dame de Paris foi uma oportunidade única, pois o coral com cantos gregorianos estava divino!

Uma ginástica boa que fazemos por aqui são as decidas e subidas nas escadas dos metrôs.
A moda por aqui é super bacana.Cada um veste o que quer. Você pode ver roupas de todos os tipos, cores e designers. Os cabelos são demais. Curtos de um lado, franjão, compridos e descompromissados com qualquer ditadura da moda. Acho isso fantástico. Andar do seu jeito. Sem ter que se preocupar com os outros. Adoro isso!
......

Deixamos Paris por um dia e pegamos o TGV (Eurostar), um trem bala para Londres. Ele anda a 300km por hora. A duração da viagem sob o Atlântico foi de 20 min. O trajeto todo foi por volta de 2h. 15min.
Chegando a Londres fomos direto ao divertido Museu Toussaud ( museu de cera). Que diversão!!!
As esculturas de cera são perfeitas, pena que dentre elas só tinha a do Pelé...Muito jovem!




Fiquei imaginando o que passa pela cabeça da pessoa homenageada ao ver o resultado.
Parte do passeio em Londres foi debaixo de chuva. Primeiro pegamos um cruzeiro pelo rio Tâmisa, que quando comparado ao passeio no Rio Sena não tem o mesmo glamour. Enquanto Paris a arquitetura se mantem, em Londres há uma grande diversidade. O moderno e o antigo se confundem.
Com o tempo melhor, nos arriscamos um passeio em um Double-deck (ônibus de turismo) aonde vimos as principais atrações turísticas da cidade.
Descemos na catedral e Saint Paul aonde Lady Die  se casou. Linda e grandiosa!
Tinha outra ideia do tamanho do big bang. Achei pequeno... 
De volta a estação Saint Pancreas, nos deparamos com ela lotada, pois também existem atrasos no primeiro mundo. Os trens estavam, em média, atrasados 40 min. Apesar de já estarmos em território francês, não aceitavam euros nas duas lanchonetes existentes. Tivemos que esperar o jantar servido no trem, pois as libras já tinham se acabado
Ah!!! Não aceitavam euros e nem cartões de crédito... Já imaginou isso?

Beijos...Até a próxima

6 comentários:

  1. Eu achei o modo de vestir, na rua, em Paris o máximo! Ninguém está nem aí.
    Podem me bater, amarrar e até cuspir em mim, mas não gostei de Londres. Tem coisas bem legais, mas nada me conquistou de verdade, nem a comida e olha que só peguei dias de sol, rs
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  2. Oi

    Vc consegue dar conta de nos por a par desta bela viagem em trânsito, isto é bem interessante. Estou amando a forma como vem descrevendo as suas percepções das cidades e cada país. Identifiquei-me com este seu olhar.
    bjs Grata pelo compartilhar. Amei

    ResponderExcluir
  3. Oi Teresinha
    Que viagem encantadora, as fotos ficaram uma beleza.
    Paris é meu sonho de consumo, mesmo com as mazelas que você descreveu, eu sou doidinha pra conhecê-la.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Cherrie: Londres chove dia todo ou todo dia e a cidade continua LINDA!
    Sobre as cidades realmente "cosmo" o que mais me encanta sempre, como a vc, é o respeito à diversidade.


    bjnhs, Tê, e ótima viagem!

    ResponderExcluir
  5. Tê,
    Isso é que é legal nestas cidades cosmopolitas como Londres, Paris, Berlim, veste-se o que quer e ninguém fica reparando. Cada cabelo mais louco que o outro, de laranja a verde, duro, pra cima, apliques, todo o tipo de expressão que o ser humano quiser manifestar é olhado com naturalidade por aí. Estou gostando de ver o seu pique e do André neste tour enorme que estão fazendo por toda a Europa. parabéns! suas observações estão muito legais.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  6. Que viagem maravilhosa que vcs estão fazendo! também queria estar junto!!!

    o Big Bang também me decepcionou, achava que era algo enorme, e na verdade é mínimo!
    muitas saudades

    ResponderExcluir

Amei o comentário. Bjs mil. Tê