16/05/2010

Blogagem coletiva ...Cor: Branco



Associei a cor com a lingerie. E vou contar um pouquinho da história e o surgimento da mesma.
Durante décadas, o corpo das mulheres vem sendo moldado, valorizado e até controlado por peças usadas embaixo da roupa - os primeiros sutiãs foram criados em 1915.
"As mulheres na ilha de Creta usavam um soutien  apertado. Um suporte feito de ossos que empurraram os seus seios para cima, expostos para todos verem. Historiadores acreditam que estas sociedades antigas foram igualitárias e foram o elo simbólico entre a humanidade e o fluxo da natureza".
Os romanos usavam shorts conhecidos como subligaculum e as mulheres cobriam os seios com um strophium (peito de pano).
Uma chemise (muitas vezes considerado um precursor para a t-shirt) era usado entre a pele e o vestuário exterior na época medieval. Isto foi feito para proteger o vestuário de suor e de outras secreções corporais. Espartilhos de ferro também eram utilizados nessa época. Roupas exteriores eram lavadas raramente, por isso a chemise era lavada com regularidade.
Com o passar do tempo e, com a difusão do Cristianismo, começou a crescer a preocupação de tapar o corpo, com a utilização de tecidos grossos e com pequena possibilidade de revelar os contornos do corpo. O brotar da Renascimento trouxe o desejo de realçar as formas humanas e os seus contornos, escondidos durante tanto tempo.
O Renascimento traz uma notável valorização das curvas femininas e as mulheres chegaram a extremos para atingir a forma perfeita de uma ampulheta. Espartilhos extremamente apertados eram utilizados nessa época. Médicos alertavam que esses corsets comprimiam tão rigorosamente o corpo feminino, que seus órgãos internos estavam sendo esmagados. Muitas mulheres desmaiavam por não conseguir respirar.
A moda e a lingerie começavam a imperar e a preocupação com o aspecto físico começou a ser cada vez maior. A mulher começa a preocupar-se com a sua silhueta, e no seu roupeiro entram peças como soutiens, tops avantajados, minissaias, tangas, camisolas tansparentes, calças justas, entre tantos outros acessórios.
Até o final do século 19, o espartilho havia se tornado um adepto não só dos seios, mas das recém-criadas meias, surgindo assim as cintas-ligas.
Em 1913, Mary Phelps Jacob criou um novo tipo de soutiens, menor do que o espartilho.
Após a Primeira Guerra Mundial, as mulheres começaram a trabalhar nas fábricas e os espartilhos definitivamente não eram adequados para a atividade. Surge a necessidade de saias curtas, feitas de tecidos mais leves e fáceis de cuidar.
Na era industrial, surgiram novas opçoes de tecido, como as fibras elásticas Lastex, inventadas pela Dunlop Rubber, proporcionando maior conforto no contato com a pele.
Na década de 1940, o soutien push-up foi criado por Frederick Mellinger.
Hoje, com a evolução de novas técnicas, temos 
peças que até prometem combater a celulite, já pensou??

13 comentários:

  1. Adorei seu post Teresinha! Muito ilustrativo...não sabia de várias coisas...mas sempre, no meio do que ficou pior pras mulheres tem o raio do cristianismo....tapa tudo pq é pecado, tira as formas pq excita, esconde tudo que possa levar ao sexo...aliás...a raiz do cristianismo é sexo...só pensam em sexo! Não é à toa tantos escândalos sexuais e tanta culpa através dos séculos...beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que o mundo evolui sempre. E quase sempre para melhor, como o caso em questão: lingerie. Vivas à liberdade de vestir o que nos é confortável.
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Terezinha
    Ainda bem que o mundo sempre evolui. Ainda bem que temos hoje a oportunidade de usar nossas lingeries confortáveis e sexies.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Fiquei feliz de ter nascido nos dias de hoje, quando a lingerie tornou-se linda e confortável.
    Ótima postagem. Adorei toda esta história da lingerie. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Teresinha! Boa noite!
    Eu aprendi muita coisa por aqui. Achei muito interessante o tema escolhido.
    Parabéns! Muito caprichado mesmo.
    Também participo da blogagem coletiva da Glorinha com o Navegante do Infinito. Vim lhe conhecer e acabei me tornando uma seguidora do seu blog.
    Beijos
    Astrid Annabelle

    ResponderExcluir
  6. Legal, amiga!
    Eu também não sabia de todos estes 'babados' sobre o assunto, mas é inegável que lingeries brancas são simplesmente belíssimas. Adoro!
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
  7. Estou gostando muito de vir aqui, primeira vez que entrei encontrei uns anjos maravilhosos e agora este montão de informaçòes....
    Bjos e prazer em conhecê-la!

    ResponderExcluir
  8. Olá, que legal sua postagem , muitas informações que nem sabíamos ou nem lembrávamos, e nossas lingeries são sempre muito importantes em seus papeis.
    Beijos e uma excelente semana!

    ResponderExcluir
  9. Teresinha, espartilho de ferro era "bronca" hein!
    Aprendendo sempre com você.
    Xeros!

    ResponderExcluir
  10. Gosti muito de saber um pouco mais sobre a história dessa peça, hoje fundamental, na indumentária feminina.
    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Chiquérimoooo !! adorei a postagem sobre a lingerie das mulheres, e essa peça que ajuda a combater a celulite é tudo heim ! kkk

    Teresinha, adorei seu espaço, já estou te seguindo pra não perder de vista, até porque, é bom ter uma capixaba por perto, assim posso matar a saudade da terra de vez enquando. (até o leite Selita que achei em Niterói me faz lembrar a infancia acredita ? rsrsrss

    Voltarei pra curtir melhor seu cantinho.

    ResponderExcluir
  12. Ola
    Gostei muito de conhecer seu blog, e mais ainda da sua visita no meu!!!Apareça sempre , estas blogagens coletivas realmente fizeram muito bem.
    Bjo
    Su

    ResponderExcluir
  13. Olá Teresinha, primeiro obrigada pela sua visita lá no Blog. Estava me divertindo aqui com seu post. Dá um charme todo especial nessas peças que nós mulheres sentimos um prazer tão grande em usar, né? bjosss

    ResponderExcluir

Amei o comentário. Bjs mil. Tê