17/10/2012

De bem com a vida!

Mudando os padrões de beleza.

Temos que admitir que mesmo se a pessoa não for obesa, mas se estiver acima do peso é difícil achar  roupas bacanas sem ter o preço um pouco elevado.Isso serve também para moda fitness. Quando achamos algumas lojas que vendem roupas com numeração um pouco maior e bonitas os preços são bem caros. Se for para uma ocasião especial e se tivermos dinheiro vamos lá  e compramos.
Aqui no Brasil esse lance de plus size está engatinhando. Será que os investidores não pensam nesse nicho? Acho que iam ganhar uma boa grana fazendo roupas que valorizassem mais o "corpão" ("Inteligência de negócio").
Já falei aqui e estamos cansadas de ouvir que as numerações estão enlouquecidas. Está tudo muito pequeno. Às vezes, parece que o número 40 é PP...

Tudo bem que devemos aceitar nosso corpo de forma a conduzir nossas vidas de uma maneira agradável e que devemos lembrar que o  importante é estarmos de bem com a vida e com muita saúde, mas ter uma roupa que eleve a autoestima é primordial para sacudirmos a poeira e darmos a volta por cima das gordurinhas, não acha?

Estava vasculhando o Youtube e achei bacana os depoimentos da Flúvia Lacerda e Carla Manso.. Resolvi compartilhar.


Ser sexy, ser sensual independe da estrutura física. Ter potencialidade é o diferencial de qualquer situação. 
O que adianta ter um corpo maravilhoso e ser infeliz ou não ter uma cabeça boa para uma longa conversa?

Fonte: Google e Youtube

9 comentários:

  1. Tê você tocou em um assunto bem delicado! Querida é incrível como o preço é orbitante quando saiu para comprar uma roupa com numeração a mais... por muitas vezes fiquei me perguntando o porque daquele preço! Assumo que estou bem acima do peso e esses dias tive que comprar uma blusa, fiquei de boca aberta ao ver o valor do pedaço de pano, liso e sem modelagem, é um absurdo, de impressionar!
    As pessoas que estão acima do peso sofrem por demais na hora de escolher o vestuário, além da falta de modelagem, falta-se preço mais acessíveis!
    Aqui na minha cidade, pequena e no interior, lançaram uma loja tamanho G. Mas, que sinceramente, as vendedoras e a dona do local deveriam fazer algum curso de humanização ou de atendimento ao consumidor com numerações maior. Fiquei perplexa por a dona dizer que é a primeira loja da cidade que atende as gordinhas, mas em contra posição, chegou uma senhora e ela discriminou e encheu a coitada de perguntas, porque ela ficou naquele estado de obesidade. Se entramos em uma loja dessas, não queremos no sentir péssimas e sim comprar algo que se adapte e que nos agrade, nos deixando mais bela. E não ser bombardeada com perguntas desnecessárias!!!

    A realidade é que muitas lojas e nosso país está despreparado em relação ao plus size!

    Beijo afetuoso!
    Lorena Viana

    ResponderExcluir
  2. Fizemos posts parecidos! Acho que a pessoa deve estar com saúde, e bem consigo mesma!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tê, amiga!
    Estive hoje batendo pernas no shopping, visitei três grandes magazines e percebi que já estão inserindo roupas para modelos plus size, vi até numeração 50 e poucos.
    Acho que realmente nossa indústria deveria investir neste nicho, pois como disse a linda modelo Fluvia, ainda não há esta visão por aqui, talvez porque só agora, nossa população esteja engordando mais ou fazendo uma geração de jovens mais altos e cheinhos. Você sabe que lá fora, facilmente encontramos aquilo que tem para números 38 também para nossa numeração, simplesmente porque no velho mundo já tem a tal 'humanização' em todos os sentidos.
    Por aqui estamos engatinhando, assim como em muitos outros setores, mas acho que a tendência é chegar lá.
    Essa linda modelo tem um biotipo que nunca será de magra, ela sempre foi assim e acho que se mudar, perderá a beleza, com certeza.
    No meu caso, me incomodo um pouco com meu peso atual, porque eu nunca fui assim, preciso realmente emagrecer, além do mais não me sinto à vontade quando tenho que comprar uma roupa acima da numeração que estava acostumada até uns dois anos atrás.
    Agora, se a pessoa está com saúde e é gordinha, não vejo problema nenhum, o negócio é saber usar a roupa certa e cuidar de todo o resto, como cabelos, pele, etc, para que o conjunto fique harmônico.
    Até que o Supla falou direitinho, melhor do que aquele pai dele com cara de lelé da cuca. hehe
    bjs cariocas


    ResponderExcluir
  4. Foco perfeito.Há uns bons 10 anos que reclamo, reclamo sempre com as vendedoras, mas coitadinhas elas não tem culpa alguma da tirania da moda mínima, em espécie e tamanho.As numerações estão loucas há décadas.
    Percebo que de uns três anos pra cá começa timidamente, a surgirem roupas de bom gosto para o meu manequim 44, mas bem poucas de preço acessível.
    È isto, Tê, as confecções brasileiras estão míopes para este público.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  5. A saúde mental é extremamente importante e a auto-aceitação é seu carro chefe.
    Beleza vazia não se sustenta...
    bjs. Grata por prestigiar o ponto de encontro.

    ResponderExcluir
  6. É realmente complicado achar roupas com a numeração acima de 44...

    Muito bacana teu blog!

    Vim retribuir a visita e adorei!

    ResponderExcluir
  7. Concordo em gênero, grau e "número" acima da medida. hehe Apesar de nunca ter passado por problemas de peso ou medidas, sinto essa mesma diferença de tamanhos em grandes cadeias de lojas daqui e da Europa. Tanto da popular C&A como a mais sofisticada Zara, você percebe que a modelagem não é igual. Quanto ao que ela diz sobre "inteligências de negócios" você percebe que até na parte de roupas para adolescentes, os números são uma piada porque as nossas meninas não estão tão magrinhas assim e o P ou PP estão mais para crianças de seis anos. hehehehe

    ResponderExcluir
  8. De fato, Tê, quem veste 38, várias vezes compra 42, e quem veste 42... difícil achar o que caiba - e seja bonito.
    Também acho intrigante o mercado raramente atender o consumidor "plus size". Que vacilo, né?


    bjnhsssss

    ResponderExcluir
  9. Oi Teresinha
    É impressionante, as confecções aqui no nosso país não têm um tamanho exato pra cada número.
    O tamanho G tá muito mais pra M, o M pra P, fica difícil encontrar algo que conjugue custo/benefício.
    Na minha opinião o importante é você estar bem consigo mesma,com saúde e feliz com seu corpo.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Amei o comentário. Bjs mil. Tê