17/05/13

Tipos de soutiens

Todas nós sabemos a dificuldade de encontrar um sutiã que seja confortável, bonito e que se ajusta bem ao corpo. Ele é usado para a proteção e sustentação das mamas valorizando o corpo e as roupas. 
É considerado como roupa íntima e possui vários modelos, cores e usado de forma adequada, ele valoriza e embeleza os seios.
Você sabia que o desenho do sutiã atual foi patenteado em 1914 e consistia de dois lenços de seda amarrados e uma fita que fazia o papel das alças? A classificação por tamanho da taça foi introduzida em 1935 com o surgimento de fibras sintéticas como nylon, lycra e poliéster, que tornaram o sutiã mais leve, flexível e sem costura.

Uma pesquisa feita  na Inglaterra, mostrou que 80% das mulheres usam o tipo de sutiã errado para seu tipo de seios.

Na década de 1920, os sutiãs compunham o estilo dito "garçonne" e achatavam o busto. Nos anos 30, a silhueta feminina volta a ser valorizada. Surgem os bojos de enchimento e as estruturas de metal para aumentar os seios. Nos 50, com o advento do nylon, as peças ficam mais sedutoras e conquistam as estrelas de Hollywood. Nos 60, as feministas, queimam em praça pública a peça que consideravam símbolo da opressão masculina.


Meia taça: esse tipo de sutiã é indicado para seios médios ou grandes, pois modela as mamas sem aumenta-las. “Ideal para quem busca sustentação, conforto e efeito emagrecedor”, conta Carolina. 
Balconê: esse modelo é muito semelhante ao meia taça e tem um estilo sexy, já que é mais cavado sobre o busto. Geralmente, as alças são mais distantes. “É um sutiã mais sexy, ideal para momentos especiais. Ele levanta o busto e dá uma aparência semelhante a de um espartilho”, completa a consultora. O modelo vai bem tanto para seios fartos, quanto médios. 
Triângulo: “por não ter bojo nem aro e possuir alças mais finas, os sutiãs com taças em formato de triângulo são ideais para quem tem seios pequenos e precisam de leve ou média sustentação”. 
Taça C: essas taças são mais angulares na frente e possuem uma profundidade maior que as comuns. “Ele levanta e modela os seios, ideal para mulheres com seios levemente flácidos”.
Totalmente coberto: Esses modelos que cobrem todo o seio são indicados para quem tem os seios bastante volumosos e precisa de muita sustentação, já que as alças costumam ser bem grossas. 
Frente única: Esse corte é ideal para quem vai vestir vestidos ou blusas com as costas abertas. “Ele favorece mulheres com seios pequenos a médios, e separados”. 
Tomara que caia: esse modelo é feito para sustentar a mama sem o auxilio das alças. Pode ser usado para todos os tamanhos, mas se tiver os seios grandes, o modelo precisa ter partes internas de silicone que aderem à pele. 
Lenço: tem taça sem forro, em formato triangular.  Indicado o uso para quem precisa de sustentação média ou pequena e fala que o corte valoriza o decote, não caindo bem em mamas maiores ou flácidas.  
Push Up: o push Up tem volume interno extra, que pode ser removível. Bom para seios pequenos e separados, já que ele aumenta e aproxima as mamas.
Multifuncional: possui alças removíveis e é o mais versátil! 
Top: Esse corte proporciona segurança e conforto, e é ideal para seios médios, grandes ou com próteses de silicone. Oferece sustentação leve a média, e é ótimo para usar com transparências. 
Nadador: A modelagem nadador proporciona grande conforto e é ótima para roupas com modelagens diferentes, em especial vestidos e blusas com este formato. Proporciona sustentação e valoriza o busto, com o mesmo efeito do Push Up, e também é ideal para seios separados de tamanho pequeno ou médio. 


Fonte: Google,Youtube, http://moda.terra.com.br/veja-a-diferenca-de-varios-tipos-de-sutia,316d3ba21c4d9310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html, http://daquidali.com.br/moda-e-estilo/valorize-seus-seios-com-o-modelo-e-o-tamanho-ideais-de-sutia/
Postar um comentário